Insista! Não insista!

Usualmente tratamos neste blogue de assuntos que interessam aos candidatos, ao longo do ano, procurando fornecer-lhes informações, comentários úteis, dicas sobre conteúdos, bem como anotações sobre a filosofia das provas de exames vestibulares e critérios de avaliação. Entre o final e o começo do ano, dedicamo-nos bastante a estimular os candidatos que ficam na expectativa das relações de classificados e das listas de chamada para as matrículas.

Nunca deixamos, porém, de pensar naqueles que, depois de tanto esforço e tanto trabalho, não conseguiram obter a vaga em nenhum vestibular. E é justamente para eles que postamos o artigo de hoje.

Você tentou, tentou, mas não conseguiu. E vamos supor que não tenha entrado em nenhuma lista de espera. Enquanto alguns festejam e outros aguardam ainda ansiosos as divulgações de listas de segunda ou terceira chamadas, você já sabe que não terá mais chance. Experimentou três ou quatro vestibulares e não foi aprovado em nenhum. Se um amigo disser que isso é normal, por certo você exclamará, com irritação: Normal? Que nada! Normal seria eu ter sido aprovado. Era o que eu mais desejava!

Na verdade, tanto seu amigo quanto você estão certos, porque falam de temas distintos: seu amigo parte da evidência de que todos os anos, nos exames vestibulares, muitíssimos candidatos não conseguem vagas. Já você considera o seu anseio, o seu sonho, o seu esforço para atingir o objetivo final de uma classificação. Esse, de fato, não é o verdadeiro problema: o que importa mesmo é a sua decisão em face do acontecido. Muitos, em seu lugar, pensariam em desistir, mudar de rumo, buscar outra forma de trabalho que nada tenha a ver com tantas apostilas, tanta internet, tantas provas. Se é isso o que pensa, não está lá muito certo. Qualquer que seja o trabalho, qualquer que seja a carreira, universitária ou não, a vitória é fruto de muito esforço, muito preparo, muita concentração. Nada é fácil no universo do trabalho.

O que você não deve colocar para si mesmo nunca é a imagem do fracassado. Quem se esforça, quem sonha, quem busca jamais será um fracassado, será sempre um lutador. E é essa a imagem que deve considerar como sua. Você pode até desistir de prestar vestibulares e buscar carreira fora da universidade. Mas não deve desistir por julgar que fracassou nas tentativas. Na verdade, fez tentativas que ainda não deram certo, mas, com esforço, com perseverança, poderão dar. Muitos homens ao longo da História só realizaram seus sonhos após muitos anos de tentativas, de enganos, de tropeços. E chegaram porque acreditavam em si mesmos, porque sabiam que todos nascem para a vitória, não para a derrota, e que cada derrota deve ser vista como mais um degrau necessário para levar à vitória final.

Acredite, portanto, firmemente, que você é uma pessoa destinada à vitória e que, por isso, mais cedo ou mais tarde, atingirá todos os seus objetivos na vida. Olhe-se ao espelho como quem já venceu, porque não parou de lutar, e, quando chegar lá, diga a você mesmo, com orgulho: Viu? Eu sabia que iria conseguir! Só dependia de mim!

Pense nisso. Insista! Não desista! Programe sua vida apenas para o sucesso!

 

Deixe um comentário