FESTEJAR COM ALEGRIA… E COM RESPONSABILIDADE!

Muito próximos que estamos de conhecer a lista dos classificados no Vestibular Unesp 2014, a tensão aumenta na mesma medida que o sonho de ver seu nome brilhar entre os que conquistaram a vaga. Nada mais natural. O nome na lista é o ponto de chegada de uma longa trajetória, muitas vezes cheia de problemas, de dificuldades e até mesmo de decepções.

E de repente seu nome está lá, luzindo, pisca-piscando para você numa mensagem de máxima euforia e enorme sensação de plenitude. Cheguei!

Confirmar o interesse, apresentar-se para a inscrição, ser recebido pelos novos colegas, procurar moradia para os primeiros meses, tudo é maravilhoso nesses momentos em que você já descortina no horizonte suas futuras atividades e sua realização plena como homem, como profissional e cidadão.

Você merece todos os cumprimentos e abraços que recebe dos amigos e familiares.

Em meio a esses novos eventos em sua vida, há um porém. E um porém velho conhecido dos mais antigos seres humanos. Fala-se, por vezes, que os homens das comunidades mais antigas (e algumas até mais recentes!) tinham de dormir com um olho aberto e um fechado. Claro que se trata de uma frase alegórica, em que o olho fechado simboliza a necessidade que tais homens tinham de descansar, de relaxar após um dia de lutas, e o aberto a necessidade de estarem sempre vigilantes contra os perigos e ameaças.

Você, evidentemente, vive a realidade atual e está para iniciar um trajeto em que a paz e a solidariedade são dois dos principais indicadores. Todavia, é o Blogueiro que o aconselha a fazer como os antigos e dormir com um olho aberto e um fechado, mesmo nesse período de grande felicidade. Por quê? Porque os perigos não deixaram de existir, mudaram de forma, não são animais selvagens, não são inimigos da tribo vizinha, não são soldados do exército adversário, não são bombas despejadas por aviões de combate. E continuam existindo de um modo até mais traçoeiro: estão ocultos em você mesmo e naqueles que o cercam.

De que forma? Muito simples: nos exageros de conduta. Um exemplo: festejar é bom, é merecido, é maravilhoso. Mas tome cuidado! Festejar demais, perder o controle, passar dos limites é perigoso, pode ser até terrível, pode fazê-lo perder num segundo tudo o que conquistou ao longo de anos. Os noticiários de jornais e telejornais estão cheios de notícias de exageros em festas que culminaram com acidentes, ferimentos e até mesmo mortes. Por isso, não deixe que sua euforia pela vitória ultrapasse os limites de sua segurança pessoal. Preserve-se, tenha o olho sempre aberto para esses perigos e consciência de que, ao longo de toda a sua vida, esse cuidado será necessário.

Assim também, quando já estiver iniciando sua vida no câmpus universitário, tenha atenção redobrada para o fato de que os trotes violentos, que eram atos de selvageria, foram banidos há bastante tempo. Você deverá ser recebido de modo civilizado, com toda a educação e cortesia pelos colegas que já estão na universidade. Aceite comemorações, aceite brincadeiras inteligentes e fraternas, que sejam atos de solidariedade e polidez, que representem a alegria de seus colegas em recebê-lo e a sua imensa satisfação em iniciar sua vida universitária. Não aceite, porém, em nenhum momento e em nenhum lugar, atos abusivos que possam colocar em risco sua integridade pessoal. A universidade é uma instituição regida pelo intelecto e não pela força física. Nem de longe se pode compará-la com aquelas tribos primitivas em que os jovens guerreiros tinham de ser iniciados com rituais violentos a fim de demonstrarem que estavam preparados para as lutas contra animais selvagens e inimigos. Afinal, estamos no século XXI.

Por todas estas razões, festeje com alegria sua classificação, seu ingresso na universidade, que é o domínio por excelência da ciência e da sabedoria. Mas cobre responsabilidade de si mesmo e daqueles que estarão convivendo com você nesse período verdadeiramente inaugural de sua vida.

Como acabou de observar, a imagem de um olho aberto e um olho fechado ainda se justifica plenamente nos tempos modernos.

Muitas felicidades em seu novo trajeto!

 

Deixe um comentário