A Universidade é o fim? Não, é só o começo

Algumas pessoas imaginam que a universidade é o fim do caminho: você presta vestibular, faz um curso, recebe o diploma e pronto! Agora é partir para o trabalho. É? Não, não é. Trata-se apenas de uma crença que não encontra total fundamento na realidade atual. Talvez num passado bem passado tenha sido assim. Os estudantes que se formavam num curso de graduação tinham dois caminhos após a formatura: partir para a busca de emprego na iniciativa privada e em repartições públicas ou tentar estabelecer-se como profissionais autônomos. A universidade ficava para trás, como uma bela lembrança de tempos dourados.

Hoje, porém, não é mais assim. O enorme aperfeiçoamento dos meios de transporte, que inclusive se tornaram muito baratos, a evolução das relações entre os países, bem como toda a tecnologia da informação e comunicação geraram um mundo novo, inimaginável há três ou quatro décadas. As próprias universidades de todo o planeta foram altamente beneficiadas com tudo isso, pois também estreitaram suas relações e comunicações, possibilitando o intercâmbio de estudantes. Quem faz um curso de graduação, hoje, conta com inúmeras possibilidades de intercâmbio com universidades do país e do mundo. E esse intercâmbio é administrado pela própria instituição em que estuda. Chegou-se à conclusão de que estágios e programas de aperfeiçoamento na própria instituição ou em outras instituições do país e do mundo são parte da formação de todos, e não acontecimentos eventuais na vida de um ou outro interessado.

Esta nova visão da formação encontra eco mesmo após a formatura daqueles que preferiram seguir uma carreira: a possibilidade de aperfeiçoamento em cursos de pós-graduação lato sensu foi intensamente incrementada na última década. Qualquer profissional de carreira ou autônomo encontra, em diferentes universidades, inúmeros cursos para aumentar sua capacidade ou estender seu campo de atuação.

Assim também a pós-graduação stricto sensu, que há três décadas ainda era bastante limitada, experimentou enorme desenvolvimento e hoje se desenvolve em todas as universidades públicas e em algumas instituições privadas. Com isso, o país começa a ganhar destaque e prestígio na produção científica mundial, e muitos pesquisadores aqui formados se espalham pelo mundo nos mais variados campos da Ciência.

Você, que iniciará em breve o curso universitário para o qual foi merecidamente aprovado, deve ter em mente tudo o que foi afirmado acima e sentir-se feliz por estar vivendo aqui e agora seus anos dourados, que também começam a ser os anos dourados do ensino universitário. E abandone a ideia de que, ao formar-se, a universidade lhe fechará as portas. O contrário é o verdadeiro. A universidade será sempre para você um organismo permanentemente aberto. Seu curso de graduação não é o fim. É apenas o começo.

Pense nisso.

Leave a Reply