Palavras perigosas: Meteorologia, intermitente

O estudante Josinaldo Santos enviou a este Blogue uma mensagem em que elogia o artigo PALAVRAS PERIGOSAS:  VULTOSO E VULTUOSO. Sugere também que apresentemos outros artigos a respeito de palavras que, por semelhança de forma ou de sentido, levam as pessoas a usos equivocados. Ficamos felizes com o elogio e lembramos ao Josinaldo que iremos continuar focalizando o assunto, sempre com a intenção de auxiliar os vestibulandos em suas dúvidas.

Hoje apresentamos duas palavras que, embora não sejam semelhantes pelo aspecto fônico, fazem parte do vocabulário técnico de uma mesma atividade. O problema é que os leitores comuns muitas vezes as empregam erradamente. Comecemos com a palavra meteorologia. Você por certo já leu esta palavra em jornais, revistas, livros, na internet. E já reparou que muitas pessoas pronunciam erradamente? Talvez até você mesmo tenha alguma vez pronunciado metereologia. Reparou bem? A forma correta é meteorologia. Se procurarmos esta palavra no Aurélio, encontraremos a definição: Ciência que investiga os fenômenos atmosféricos, e cujas observações possibilitam a previsão do tempo. Se procurarmos a forma metereologia, não encontraremos nada, porque não existe. No uso oral da língua, muitas pessoas costumam operar trocas, chamadas metáteses, entre sons de um mesmo vocábulo. Por certo você já ouviu alguém pronunciar erradamente: cardeneta, em vez de caderneta, ou também largato, em vez de lagarto. É claro que você, ao ouvir tais pronúncias, acha até engraçado e atribui o erro ao fato de as pessoas não serem muito cultas. O problema é que nem sempre um menor grau de conhecimentos pode explicar o engano, como, por exemplo, na pronúncia bicabornato, em vez de bicarbonato. Muita gente culta por vezes se equivoca quanto à pronúncia correta; pior, muita gente nem percebe que a forma bicabornato está errada e pronuncia sempre assim; pior ainda: há pessoas que eventualmente escrevem assim. Tome cuidado, portanto, com estas e outras palavras perigosas. Pronuncie sempre e escreva sempre: caderneta, lagarto, bicarbonato, meteorologia.

E, já que falamos em meteorologia, tome muitíssimo cuidado com a palavra intermitente. Se você consultar o Aurélio, verificará que o adjetivo intermitente tem como significado: Que apresenta interrupções ou suspensões; não contínuo. E o dicionário Houaiss deixa ainda mais claro: em que ocorrem interrupções; que cessa e recomeça por intervalos; intervalado, descontínuo. Preste bem atenção, portanto: intermitente é um adjetivo com que designamos processos que não são contínuos, que apresentam interrupções, suspensões, intervalos! O dicionário Houaiss ainda nos informa que podemos falar em trovoadas intermitentes, soluços intermitentes, pulso intermitente. Se dizemos que alguém está com febre intermitente, significamos que passa por períodos febris e períodos não febris, isto é, a pessoa passa por períodos de febre alta e períodos de temperatura normal.

Captou? Intermitente não é sinônimo de contínuo nem de ininterrupto: é antônimo. Então, se dissermos, como dizem frequentemente os sites de previsão do tempo, que amanhã haverá chuvas intermitentes durante o dia, estaremos significando que amanhã haverá, ao longo do dia, períodos com chuva e períodos sem chuva.

Prestando bastante atenção, portanto, as palavras não parecem assim tão perigosas, não é verdade? Perigosa, mesmo, é a desatenção!

 

Deixe um comentário