Antes dos resultados: confiança e otimismo

Prestados os exames da segunda fase do Vestibular Meio de Ano da Unesp, o momento é de muita confiança e otimismo. Todas as tarefas foram cumpridas. Os que chegaram à segunda fase demonstraram estar preparados para conquistar as vagas pretendidas. Os que não atingiram esta fase puderam, em face dos resultados obtidos e da comparação com os demais, fazer uma avaliação de suas possibilidades e da estratégia que têm de estabelecer para um desempenho melhor nos exames de final de ano.

O comentário acima revela que exames vestibulares de universidades importantes como a Unesp apresentam dupla serventia: são instrumentos de seleção, para as universidades, e de autoavaliação, para os candidatos. Não passar na primeira fase ou não ser aprovado na segunda não significam fracasso, mas formas de verificação do próprio desempenho. Como a concorrência é enorme, torna-se normal que estudantes tenham de fazer mais de um exame, por vezes em anos seguidos, para conquistar a vaga. Nesse caminho, cada prova prestada permite ao candidato avaliar o aperfeiçoamento progressivo de seu preparo. Além disso, como muitos candidatos firmam seu objetivo apenas em determinado curso de determinada universidade, fazer exames de outras instituições tem também a utilidade de treinamento para, no momento certo, alcançarem a universidade e a vaga que desejam.

Deste modo, qualquer que venha a ser o resultado neste Vestibular Meio de Ano da Unesp, todos os candidatos devem ter certeza de que cumpriram sua parte. Conseguida a vaga, é festejar e festejar e, logo depois, preparar-se para a jornada acadêmica, que exigirá bastante esforço e dedicação até o momento da formatura. Não conseguida a vaga, é encher-se de confiança e otimismo para a continuação da luta. Os exames vestibulares são também, de certo modo, um reflexo da própria vida em sociedade, ao longo da qual derrotas e vitórias se sucedem e nos colocam em permanente processo de autoavaliação. Vencer é uma parte. Não há carreira coroada apenas de vitórias, nem tampouco de derrotas. Uma grande vitória é sempre o resultado ótimo de todo um trajeto, ao longo do qual os maus resultados serviram como instrumentos de aferição para o estabelecimento do melhor plano de trabalho para vencer.

Quando a lista de aprovados surgir, portanto, não haverá vitoriosos nem derrotados, mas tão somente pessoas que, em planos diferentes, continuarão sua busca de formação para atingir as metas que colocaram para suas vidas. E todos as atingirão, com certeza.

 

5 comentários para “Antes dos resultados: confiança e otimismo”

  1. Fernanda disse:

    Valeu!

  2. admin disse:

    Parabéns

  3. bob disse:

    Um bom material para consulta.

  4. admin disse:

    teste

  5. PC Oliveira disse:

    Foi muito bem feita a prova da Unesp no meio do ano. Espero por bons momentos no fim do ano, minha gente.

Deixe um comentário