Bom 2009, melhor 2010

            O ano que passou foi considerado por todos nós, brasileiros, um período de relativa calmaria. O país não avançou tanto quanto esperava, mas também não desandou como outros, que ainda não conseguiram sair bem da crise de 2008. Este fato foi reconhecido por grandes organismos internacionais, que elogiaram a situação de estabilidade econômica e política brasileira.

            Na educação, muitas coisas aconteceram de positivo, tal como o aumento da oferta de vagas no ensino superior, a criação de novas universidades públicas no âmbito federal, a criação da Univesp, no âmbito estadual, e os debates permanentes em torno da melhor forma de aproveitar as novas tecnologias da comunicação para o ensino em geral. O mundo está caminhando rapidamente, os últimos dez anos de evolução tecnológica foram fantásticos, de modo que tudo isso tem de ser aproveitado para a educação em todos os seus níveis. As universidades públicas, neste sentido, têm grande responsabilidade em apontar os caminhos para essa utilização.

            A Unesp, que vem aumentando progressivamente sua oferta de vagas ao longo dos anos, neste ano tomou a decisão difícil de inovar em seu sistema de exames vestibulares. Difícil, porque tais exames sempre foram considerados entre os melhores do país, de modo que uma alteração de porte, se não conduzida adequadamente, poderia ter resultado adverso. Em vez de uma, os vestibulares passaram a ter duas fases, ambas focalizando o conteúdo proposto pelos Pârametros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio e a Proposta Curricular do Estado de São Paulo. Com esse novo formato, mais abrangente e profundo, foi renovada a concepção dos exames e se obteve maior relação entre as disciplinas das áreas, bem como um maior foco no ambiente cultural contemporâneo. Reforçou-se, assim, a interdisciplinaridade, que já era uma das características de tais exames, e a multidisciplinaridade. A ciência moderna e o ensino universitário têm foco nesses dois fundamentos.

            A ótima recepção que teve o novo vestibular da Unesp, nas duas fases, tanto pela opinião dos alunos, como também dos educadores, criou um incentivo bastante grande para que continuemos nessa nova linha e busquemos permanentemente o aperfeiçoamento. Assim, poderão ser selecionados cada vez com maior eficácia os candidatos segundo o perfil buscado pela universidade, de alunos aplicados, que aproveitaram bem os ensinos fundamental e médio, tendo desenvolvido hábitos de leitura, de redação de textos, estudantes, enfim, “ligados” nos problemas contemporâneos, interessados em atividades científicas, artísticas, educacionais, profissionais, portadores de espírito crítico e com desenvolvida consciência de cidadania.

            Estudantes deste porte farão realmente a diferença para o futuro de nosso país.

3 comentários para “Bom 2009, melhor 2010”

  1. Sem contar que a preocupação com a avaliação já demonstra o caráter importante da preocupação com o ensino de base. É um ciclo que renova a educação e por consequência renova a avaliação do mesmo.
    A recepção foi boa pois a Unesp pensou muito bem seu método de avaliação. Que isso sirva de exemplo para outras. Até mais.

  2. Rafael disse:

    O resultado sai hoje, mas que horas?

  3. Ótimo Texto. Eu sou um visitante constante deste site e gosto o tempo gasto em criar conteúdo de qualidade para nos manter atualizados. Serei um visitante assíduo por um longo tempo. Até logo!

Deixe um comentário