Questões Discursivas: Perguntas e Respostas

A leitora Marina  pediu que o Blog focalizasse um dos temas mais pertinentes dos exames vestibulares: as respostas às perguntas discursivas. Diz ela que nem sempre os candidatos têm a orientação adequada a respeito. É uma observação bastante procedente. Vamos postar alguns textos a respeito.

Afinal, o que é uma questão discursiva? É uma questão que o candidato deve responder com suas próprias palavras, isto é, com uma ou mais frases que, em seu conjunto, satisfaçam ao que foi solicitado na pergunta. Diferentemente, as questões de múltipla escolha, que comumente são chamadas “tipo teste”, apresentam uma pergunta e um conjunto de respostas, sendo apenas uma delas a correta. A resposta, portanto, já vem pronta, cabendo ao candidato identificá-la. Não vem ao caso discutir qual desses dois tipos de questão é melhor. Na verdade, eles se completam, cada qual avaliando vieses distintos das competências dos candidatos.

As perguntas, nas questões discursivas, podem surgir como frases interrogativas ou imperativas. Exemplo de frase interrogativa: “Qual o primeiro substantivo que surge na estrofe inicial do poema épico Os Lusíadas?”. Exemplo de frase imperativa: “Aponte o primeiro substantivo que surge na estrofe inicial do poema épico Os Lusíadas”. Em ambos os casos, candidato deve buscar no primeiro verso da primeira estrofe do poema, que estará citada na prova, esse primeiro substantivo. O primeiro verso dessa estrofe, como você sabe, é: “As armas e os barões assinalados”. Imaginemos seis respostas possíveis de seis candidatos:

 1.  Armas.

2.  “Armas”.

3.  armas.

4.  As armas.

5.  O primeiro substantivo que surge no poema épico Os Lusíadas é “armas”.

6.  O subestantivo é o siguinte: armas.

7.  O primeiro substantivo é “barões”.

 Uma primeira leitura revela que a resposta 4 é um tanto ambígua, pois o candidato apontou o sintagma nominal inteiro, incluído o artigo, deixando a Banca de Correção com problemas de consciência, pois fica óbvio que o candidato sabe que “armas” é o primeiro substantivo, mas a resposta, ao incluir o artigo, se torna confusa: foi pedido para apontar o substantivo, e não o sintagma nominal. Por outro lado, se o candidato empregou o artigo “as” como uma palavra sua, e não do poema, para apontar o substantivo “armas” (entender-se-ia assim: O substantivo é as armas), errou feio, pois não apontou a palavra mas o conteúdo, e isso não foi perguntado. Dependendo dos critérios de correção, que podem variar de vestibular para vestibular, o candidato provavelmente não terá nota integral, por não ter respondido do modo mais adequado sob o ponto de vista discursivo.

Já a resposta 7, evidentemente, está errada, porque “barões” é o segundo substantivo do verso.

E o que dizer das respostas 1, 2, 3, 5 e 6, que apontam corretamente o primeiro substantivo? Há o que comentar.

A de número 3 apresenta um probleminha perigoso: o candidato escreveu com inicial minúscula, talvez por não levar em conta que, ao responder, mesmo que seja com uma só palavra, o candidato está enunciando uma frase que responde a frase da pergunta. Dependendo do critério de correção deste ou daquele vestibular, poderá ser penalizado e não receber a nota integral da questão. Vale a pena, portanto, procurar ser mais metódico nas respostas.

Não se pode dizer que a resposta de número 6 esteja errada, já que aponta o substantivo “armas”. Entretanto, a formulação discursiva é péssima, já que o candidato não tomou o cuidado necessário: em lugar de usar a ortografia adequada, substantivo / seguinte, transcreveu pronúncias coloquiais dessas palavras, subestantivo  / siguinte. Não levou em conta que tem de usar em suas respostas e na sua redação a norma culta escrita, e por isso pode, dependendo dos critérios de correção, perder parte da nota. Esta atitude do candidato é, na verdade, uma manifestação de relaxo, de desmazelo e até de ingenuidade, por não estar “ligado” como deveria aos critérios bastante conhecidos dos exames vestibulares.

Exatamente aqui, com relação às respostas 1, 2, e 5 é que surge uma questão de malícia do candidato. Todas estão certas e provavelmente ganhariam nota integral. Na primeira, o candidato apenas apontou o substantivo, tomando o cuidado de usar inicial maiúscula para caracterizar que sua resposta, embora constituída por uma só palavra, é uma frase. Na segunda, o candidato fez questão de escrever o substantivo entre aspas, para caracterizar assim que é uma palavra extraída do verso. Tudo bem. Na terceira, o candidato evitou a característica de síntese das respostas 1 e 2, servindo-se de um período assertivo completo, no qual aponta adequadamente, entre aspas, o primeiro substantivo do poema.

Qual destas respostas é, de fato, a mais eficiente em termos de garantir a nota integral e, por isso mesmo, a mais recomendável ao candidato? É claro que a de número 5. Por quê? Por quatro razões:

 Não deixa qualquer margem a dúvidas.

  • Revela de modo cabal que o candidato entendeu perfeitamente a questão.
  • Demonstra capacidade do candidato em enunciar frases completas que correspondem à própria estrutura das frases das perguntas.
  • Por requererem mais atenção ao ser formuladas, evitam que o candidato se distraia e responda com o exemplo errado.

 

De todos os comentários feitos acima se tiram lições importantes:

 

  1. O discurso de toda prova de exame vestibular é formal, culto, obediente à norma culta da Língua Portuguesa no Brasil. Assim, não é aconselhável que as respostas resvalem para o discurso coloquial. Escrever iguinorante, subestantivo, siguinte, mininu é atestar falta de domínio do português culto.
  2. Ler com o máximo de atenção as perguntas, para verificar exatamente o que é solicitado.
  3. Iniciar as respostas, mesmo que sejam constituídas por uma só palavra, com letra maiúscula e encerrá-las com ponto.
  4. Preferir a forma analítica, por meio de uma resposta que constitua um período completo, a qualquer forma sintética. A resposta analítica é um atestado de competência de discurso.
  5. Praticar desde já, para que essa estratégia se torne um hábito, de modo a não causar nenhuma perda de tempo durante a prova.

 

No próximo texto, apresentaremos mais alguns cuidados que deve ter o candidato nas respostas a questões discursivas.

One Response to “Questões Discursivas: Perguntas e Respostas”

  1. daniela says:

    gostaria de parabenizar os responsaveis pelo sit em questão e pelo tema abordado, foi de excelente aproveito, obrigada.

Leave a Reply