Você e o professor universitário

Você vai ingressar na Universidade e terá seguramente muitas surpresas desde o começo, todas agradáveis. Não tenha dúvidas a esse respeito. A universidade é agradavelmente diferente de tudo o que você viu até hoje.

Os novos alunos dos diferentes cursos, de fato, muitas vezes imaginam que o ensino será muito parecido com o que já tiveram, talvez apenas com um rigor bem maior, já que se trata de preparo para uma profissão de nível superior. Quanto a esse rigor, pode ter certeza de que é verdadeiro. O professor do ensino médio tem como objetivo, se o curso for profissionalizante, preparar o estudante para ser um bom técnico e atuar tão logo formado; se não se tratar de ensino técnico, o objetivo praticamente acaba se resumindo à preparação do estudante para prestar vestibulares. Seus instrumentos de trabalho, deste modo, se resumem em suas aulas, apostilas e livros apropriados a essa finalidade. Claro que se trata de uma atividade muito importante, uma verdadeira missão, que merece todos os elogios possíveis, já que não é nada fácil conquistar a atenção de jovens e estimulá-los a intensificar seus esforços para atingir a difícil meta de conquistar uma vaga em universidade. Diferentemente, o professor universitário é um especialista na disciplina que vai lecionar. Quase sempre explora os conteúdos como temas de suas pesquisas. Tem ele plena consciência da responsabilidade de repassar, em termos de teoria e prática, seus conhecimentos para uso futuro do estudante em sua profissão.

Vale a pena lembrar que o professor universitário é simultaneamente pesquisador e professor. Possui mestrado, doutorado e muitas vezes pós-doutorado nas disciplinas que ensina em sala de aula. É responsável por publicações em revistas especializadas e participações em congressos nacionais e internacionais. Prestou concurso de acesso bastante exigente. Tem contrato com sua universidade para exercer três atividades distintas: ensino, pesquisa e extensão de serviços à comunidade. Nelas e por elas, assimila o que de principal envolve tais atividades tanto em termos de teoria, como de prática. A extensão frequentemente o leva a compreender ainda mais profundamente tudo o que merece ser ensinado por envolver o currículo do curso e, se possível, praticado em estágios por seus discípulos.

Por isso mesmo, alguns estudantes, nas primeiras aulas, estranham um pouco as figuras e os comportamentos dos docentes. Só nas primeiras aulas, é claro. Com o tempo, os estudantes vão percebendo, inclusive pela comparação entre as atuações dos diferentes docentes, quais objetivos do curso que escolheram devem ser conquistados para atingirem o melhor perfil de formação possível.

Prepare-se, portanto, para encontrar na universidade uma instituição agradavelmente diferente da escola que você cursou até agora. E aproveite tudo o que puder do conhecimento, da especialização e do esforço de seus mestres, inclusive buscando participação em pesquisas de grupos e complementação do currículo em outras universidades nacionais ou estrangeiras. Como o Blogueiro já lembrou a você mais de uma vez, a universidade oferece até a possibilidade de mudar de curso, caso você venha a perceber que o escolhido não era exatamente o que você desejava.

A base de suas ações nos bancos universitários, portanto, está nos professores que ministram as diferentes disciplinas. Esteja sempre atento ao que dizem, sugerem, aconselham. E torne-se um excelente profissional em sua vida futura.

Deixe um comentário