Que venha a revisão. Minha nota vai melhorar.

Terminada a primeira fase, em que você se saiu brilhantemente, é hora da segunda, em que você irá ainda melhor. Mas, como se costuma dizer, não se pode dormir sobre os louros de uma só vitória. É preciso buscar ainda mais possibilidades. Isso se obtém por um sistema inteligente de revisões.

Mas, afinal, que tipo de revisão você pode fazer em tão limitado período? Duas hipóteses surgem: uma, rever os pontos em que teve maior dificuldade com o conteúdo; duas: rever a matéria cujos conteúdos você teve não muita dificuldade em acessar. Embora pareça que a primeira hipótese seja a melhor, o Blogueiro acredita que a segunda é a que lhe pode trazer maior pontuação. Por quê? Porque você já tem certo domínio de alguns conteúdos, então será mais fácil resolver as dúvidas. As questões mais difíceis iriam lhe dar muito maior trabalho e estudo, que talvez não compensasse em termos de aprendizado.

Não esqueça, é claro, que a segunda fase é discursiva, tanto nas respostas quanto na redação. O estilo que você deve adotar é o mesmo dos enunciados das questões. Nesse  caso, tome bastante cuidado com as palavras e expressões que empregar. Evite escrever eu acho que, parece que, imagino que, etc. Expressões como essas empobrecem suas respostas e o texto redacional. Procure ser sempre positivo, sugerindo ter certeza daquilo que responde. As bancas precisam saber que você responde com convicção, e não por palpite.

No caso da redação, manifeste a mesma firmeza de quem sabe do que está falando, e não se trata apenas um mero palpite.

Essas pequenas atitudes conferirão o devido valor ao que escreve.

O mais importante de tudo, porém, é uma atitude de confiança em si mesmo. Afinal, não foi por acaso que você conquistou a primeira fase. E não será nenhuma surpresa ser aprovado na segunda. Boas provas.

 

 

Deixe um comentário