Qual a disciplina mais importante?

Você já se perguntou qual a disciplina mais importante em um vestibular ou outro concurso? Provavelmente deve ter sua opinião. Se o curso buscado se situa na área de Exatas, por certo julgará que é Matemática a disciplina mais importante; se na área de Biológicas, não terá dúvidas em dizer que é a Biologia; se em Humanas, é claro que vai depender da natureza do curso.

Nada mais natural. Essa questão, porém, pode ser observada por você sob outro ponto de vista: o da utilidade da disciplina no vestibular ou concurso como um todo. E não será necessário pensar muito para concluir que a mais importante, em termos de utilidade para praticamente todas as provas de todas as áreas, é realmente a Língua Portuguesa. Por quê? Muito simples, até óbvio: porque suas respostas, quaisquer que sejam tais disciplinas, são feitas em Língua Portuguesa. Deste modo, não adianta muito saber a resposta de qualquer pergunta, se não for capaz de demonstrar esse conhecimento com um discurso claro e adequado, que não deixe margem de dúvidas para a banca de correção. Basta um equívoco, uma palavra empregada indevidamente, uma regência verbal errada ou uma sequência que produza duplo sentido para lhe tirar pontos preciosos, até mesmo toda a nota.

Foi exatamente por isso que os professores de Língua Portuguesa tanto insistiram em que você desenvolvesse em alto nível sua capacidade de ler e interpretar, bem como dominasse seu discurso, evitando obscuridades, ambiguidades, prolixidades, laconismos. Muitos estudantes julgam que os professores de português exageram nessas exigências. Alguns até ironizam, sugerindo que querem torná-los literatos. Sou um cara simples, não sou poeta, quero apenas saber o suficiente de português para prestar meus exames! dizem. E estão enganados. Não têm consciência, por exemplo, de que grandes poetas ou prosadores eram advogados, médicos, engenheiros, que, além de conhecerem muito bem os conteúdos de sua formação, dominavam o discurso em língua portuguesa. Guimarães Rosa era médico. Monteiro Lobato era formado em Direito e foi promotor público, Carlos Drummond de Andrade era formado em Farmácia, Joaquim Cardozo era engenheiro (fez os cálculos de projetos de Niemeyer na Pampulha e em Brasília), só para citar alguns grandes escritores nacionais.

É preciso, portanto, repensar a importância que você atribui à Língua Portuguesa em sua formação nos ensinos fundamental e médio, bem como na participação em exames vestibulares. A Língua Portuguesa é seu instrumento fundamental, qualquer que seja a profissão escolhida. Estudá-la a fundo não é obrigação, é necessidade.

Além de tudo o que o Blogueiro disse, é preciso lembrar que nos vestibulares além de toda essa importância para as outras disciplinas, você tem de fazer uma prova de redação que vale muito em pontos para a média. Pense em tudo isso e agradeça a seus professores pelo grande favor que fizeram a você, insistindo no aperfeiçoamento de sua capacidade de ler, compreender, interpretar e escrever.

 

Deixe um comentário