Cuidado com o que contém o conteúdo

Você por certo já deve ter lido em jornais e na internet a questão da manifestação de opinião própria em redações de vestibulares e de concursos. Já leu? Então, sabe que deve tomar bastante cuidado para não estragar todo o seu esforço de anos de estudo, apenas por teimar em manifestar certo tipo de opinião. Ultimamente alguns artigos focalizaram esse problema, que por si só é capaz de anular uma redação. Se não atinou com o que está o Blogueiro comentando, preste bem atenção. No conturbado planeta em que vivemos hoje ocorre de tudo: dissensões religiosas, políticas, exploração, conflitos, guerras, corrupção, terrorismo, etc., etc. Para adquirir opinião própria sobre esses assuntos é preciso muita leitura, muito estudo, muita reflexão. Não é sair por aí dizendo coisas que não foram muito bem aprendidas, pensadas e ponderadas.

Certo vestibular, por exemplo, não considera aceitáveis opiniões que atentem contra a liberdade dos indivíduos e a democracia,  ou façam apologia dos regimes totalitários, do terrorismo, da desvalorização da vida humana. “Isso é um abuso!” você poderá dizer, e completar: “Tenho direito de manifestar minha opinião, qualquer que seja! Basta escrever bem essa opinião para merecer nota.”

Não é bem assim. Você talvez tenha até um pinguinho de motivo para sua reclamação. A questão, porém, neste ponto, passa do plano teórico para o plano prático: se alguns vestibulares anulam e zeram redações que defendam, por exemplo, o terrorismo, a questão não é reclamar, mas simplesmente entender que não se pode arriscar ter a redação zerada devido à teimosia em negar os valores da ética, da democracia, da liberdade de todos os seres humanos na face da terra. Há outros lugares, atividades e circunstâncias para você discutir suas opiniões mais radicais.

À margem de tudo o que disse o Blogueiro, entenda que a História da Humanidade é a história da cooperação, da busca dos valores éticos, da compreensão entre as pessoas, os grupos humanos, os povos e as nações em geral. Alguns indivíduos, ao longo da História, ignoraram tais valores e cometeram crimes em massa, genocídios, atentados contra a própria humanidade, mas não conseguiram mudar o rumo com que os homens continuam buscando o estado de convivência ideal, que tem por base a colaboração, a amizade e o próprio sentimento do amor entre as pessoas e os povos. É o que vale. Todos sonham com uma sociedade sem ódios, sem perseguições, sem crimes.

Seja, portanto, muito cuidadoso ao pensar, refletir e escrever. E nunca negue que o verdadeiro norte da humanidade é o da compreensão e do amor. Você nasceu e cresceu alimentado por esses valores, numa sociedade pacífica, ordeira, que busca ser cada vez melhor para todos os indivíduos.

Deixe um comentário