O, a, os, as, lhe, lhes: pequenos, mas perigosos!

Você deve saber que o, a, os, as são pronomes oblíquos objetivos, substitutos, na oração, de substantivos que funcionam como objetos diretos. Exemplo: Transformei a sucata em um belo enfeite – Transformei-a em um belo enfeite. Outro exemplo: Encontrei minhas amigas no centro da cidade – Encontrei-as no centro da cidade. Algo semelhante ocorre com lhe, lhes, que substituem substantivos em função de objeto indireto: Dei a meu amigo meu melhor estojo – Dei-lhe meu melhor estojo. Outro exemplo: Entreguei aos vizinhos a correspondência extraviada – Entreguei-lhes a correspondência extraviada.

Fácil, não é? Sim, mas a facilidade muitas vezes nos leva a erros grosseiros. Percorrendo artigos de jornais e revistas na internet, encontramos frequentemente a inversão desses papéis, ou seja, um lhe como objeto direto ou um o como objeto indireto. Trata-se de erros crassos, provocados mais por distração do que por desconhecimento das funções sintáticas desses pronomes objetivos. Num jornal da rede, outro dia, encontramos a frase seguinte: O zagueiro adversário provocou-lhe muito durante a partida. Parece correto, mas não é, O verbo provocar, nesse contexto, é transitivo direto, e por isso mesmo, quando se usa o pronome oblíquo de terceira pessoa como objeto, este deve ser direto: o, a, os, as, ou, dependendo da terminação do verbo, lo, la, los, las, no, na, nos, nas. A frase correta, portanto, será O zagueiro adversário provocou-o muito durante a partida.

O exemplo oposto também é comum no discurso muitas vezes desmazelado dos artigos internetianos: A Justiça decidiu tornar-lhes réus, sob a acusação de lavagem de dinheiro. Observou o erro? O verbo tornar, nesse caso, é objetivo direto, de modo que trocá-lo pelo pronome objetivo indireto lhe é um grande equívoco. A frase correta será: A Justiça decidiu torná-los réus, sob a acusação de lavagem de dinheiro. Outro exemplo: Encontrei-lhe ontem no Jardim Botânico. Como você nota, o lhe está indevidamente empregado em lugar de o. A frase correta, deste modo, será: Encontrei-o ontem no Jardim Botânico. Observe que, se fosse usado um substantivo, ficaria: Encontrei meu primo ontem, no Jardim Botânico. Deste modo, tanto o como meu primo funcionam na frase como objetos diretos, tal é a regência desse verbo.

É bom tomar cuidado, portanto, como essa troca indevida de pronomes objetivos diretos por pronomes objetivos indiretos, ou vice-versa. Numa redação, por exemplo, tal troca é penalizada pelos corretores, porque se trata de um lamentável erro.

Não espere, portanto, condescendência das bancas de correção. Trate de verificar, primeiro, se você costuma cometer tais equívocos e, segundo, de estudar casos semelhantes e fazer exercícios, muitos exercícios, para não errar mais.

Agora entendeu a razão do título um tanto irônico deste artigo? Realmente, o, a, os, as, lhe, lhes são vocábulos bem pequenos, mas o que têm de pequenos têm também de perigosos.

 

 

Deixe um comentário