Blogunesp: estenda seu repertório

Se você acompanha o BlogUnesp há um bom tempo, sabe que os artigos aqui postados têm como objetivo estender o repertório do candidato não apenas para o vestibular, mas para o domínio futuro de habilidades, conhecimentos, interpretação de textos e norma padrão. Cada pergunta de vestibular representa um desafio em termos de interpretação (muitas vezes de decifração). Assim, quem é capaz de entender com razoável facilidade questões de provas de vestibulares e de quaisquer concursos é capaz também de interpretar com razoável facilidade textos de maior extensão. Os artigos postados no BlogUnesp têm, entre outros, este objetivo.

Quanto à questão da norma padrão, o Blogue procura segui-la permanentemente, sabendo quão importante instrumento será para o estudante em exames e por toda a vida. É claro que o Blogueiro, ciente de que escreve para jovens, dá-se ao luxo de fazer muitos trocadilhos com formas populares e eventualmente gírias, sem no entanto descambar para um discurso descuidado da norma.

A extensão do repertório do candidato não fica, porém, apenas no domínio da norma padrão, mas diz respeito aos assuntos, temas e conteúdos das disciplinas. O Blogueiro, que passou por tudo o que passa o candidato, sabe que componentes explorar para a assimilação de detalhes ou pormenores que não se aprendem na escola, pelo ensinamento frontal e direto, mas na vida prática e na atividade profissional. A leitura costuma ser o mestre definitivo de todo aquele que se interessa por continuar aprendendo e aperfeiçoar permanentemente sua capacidade de assimilar componentes formais e empregá-los em descrições, exposições e argumentações. Quer um exemplo no que diz respeito ao domínio da língua portuguesa? Se você ler com atenção o primeiro parágrafo deste artigo, verificará que nele aparecem a forma verbal estender (que no título se flexiona como estenda) e o substantivo extensão. Observou bem os detalhes do s e do x? Muita gente comete o erro de escrever “extender”, pensando em “extensão”, ou até mesmo grafar “estensão”, pensando em “estender”. Os professores não se cansam de repetir a explicação, indicando as formas ortograficamente corretas, mas, na verdade, a melhor maneira de fixar o conhecimento é na leitura habitual. O Blogueiro, por essa razão, trata de semear exemplos semelhantes ao longo de seus artigos, sabendo que, pela repetição, o estudante irá aumentando cada vez mais seu repertório ortográfico sem precisar ler tratados sobre esse assunto.

É esta, portanto, a lição de hoje: só se adquire um repertório sobre qualquer assunto fazendo leituras repetidas de textos sobre esse assunto. Nos tempos atuais, os estudantes têm facilitada esta tarefa pelo socorro à internet e numerosos sites que se dedicam ao aconselhamento sobre o bom desempenho em vestibulares.

Sintetizando: com todas estas fontes à disposição, blogues, sites, redes sociais, etc., etc., só não forma repertório sobre as formas e conteúdos das disciplinas de exames vestibulares quem não quer. Não acha que já é hora de querer?

 

 

Deixe um comentário