O que é que há com o verbo haver?

Muitos estudantes saem do Ensino Médio com a ideia de que saber escrever é resultado de técnicas aprendidas ao longo de seus cursos e cursos de redação dados por especialistas. Esta é uma parte da verdade, não a verdade inteira. O melhor método de redação do melhor especialista não lhe ensinará muita coisa, se você não conquistar o domínio da construção de frases adequadas, que se organizem com harmonia na produção progressiva do sentido gloobal do texto.

O blogueiro está querendo dizer que uma boa construção de frases é o passo principal para uma boa construção de texto. Veja um exemplo dos mais interessantes: o verbo haver. Você pensa que conhece tudo desse verbo? Se conhece, está de parabéns, deve conhecer também muitos outros. Se não conhece, está na hora de desconfiar que há muita coisa na construção de frases que precisa dominar. Considere estes exemplos apresentados no Dicionário Aurélio:

1. Todos houveram medo de se envolver na questão.
2. Houveram que era convardia suportar semelhante afronta.
3. Há pessoas que nunca conseguem um amigo.
4. Houve algumas vezes desentendimentos entre os dois.
5. Havia meses que não chovia.
6. Os sentenciados houveram do juiz a comutação da pena.
7. Todos o havemos por inteligente.
8. Não há entender o comportamento de certas pessoas.
9, O centroavante se houve com grande esforço na partida.
10.  Eusébio não sabia haver-se com mulheres.
11. Marta houve por bem não se cansar com Maurício.
12. Bem hajas tu, que obtiveste a solução do problema.

Notou a beleza do leque de significados do verbo haver? Este verbo não lhe parecia antes meio fraquinho, um tanto anêmico, nada mais que uma palavrinha a surgir de vez em quando nas frases? Pois é. Agora percebe mais uma vez o acerto do ditado popular: As aparências enganam. No exemplo 1, haver significa sentir, experimentar. No segundo,  significa consideraram, julgaram. No terceiro, existir (sempre lembrando que, neste sentido, haver é um verbo impessoal, empregado na terceira pessoa do singular). No quarto exemplo, o significado do verbo é suceder, acontecer, ocorrer. No quinto, é o mesmo de fazer, como expressão de tempo transcorrido: havia (fazia) meses que não chovia. No sexto exemplo, haver  significa obter, conseguir, alcançar. No sétimo, julgar, supor, considerar.  Já no oitavo exemplo o significado é o de existir meio de, ser possível: não existe meio de entender o comportamento de certas  pessoas; não é possível entender o comportamento de certas pessoas. No nono exemplo, haver-se significa portar-se, comportar-se, proceder. Na décima frase, haver-se equivale a entender-se, relacionar-se, arranjar-se. No décimo exemplo, muito elegante é a locução haver por bem, no sentido de decidir-se, resolver. E a última frase, com o verbo haver precedido pelo advérbio bem, expressa um bom desejo, uma previsão positiva a respeito de alguém.

Notou? Embora tenham sido colocadas apenas algumas possibilidades de emprego e significação, você faz uma boa ideia agora da riqueza expressiva de um só verbo da língua portuguesa. Imagine quantos mais oferecem essa gama de possibilidades.

Dá para perceber, agora, o grande repertório necessário para ser um bom escritor, não dá? Não se espante se não tiver conhecimento de boa parte dos empregos do verbo haver acima, bem como das próprias construções que provocam. Experimente consultar dicionários para familiarizar-se com os usos e os sentidos que ainda não conhecia. É um bom exercício, que não deve parar no verbo haver, mas alcançar muitos outros. O verbo é o sol, o núcleo do sistema da oração, e quanto mais formas verbais e suas variações de significado e capacidade de estruturação frasal dominarmos, mais flexibilidade e criatividade de discurso conquistaremos.

Compreendeu? Este é o filão da mina de diamantes do melhor discurso, exatamente aquele que você procura. Mãos à obra! Apreenda a ser um bom minerador!

Deixe um comentário