Archive for February 16th, 2017

Arre! Esses porquês incomodam mesmo!

Thursday, February 16th, 2017

Para você que está ingressando e para você que vai ingressar na Universidade, vale a pena refletir sobre os incômodos porquês de nossos textos. O Blogueiro já escreveu muito a respeito, mas acredita que sempre se pode encontrar uma forma bem mais fácil de aprender e memorizar todos os usos. Esta é mais uma tentativa de atingir a explicação ideal.

O Blogueiro procura, com a relação abaixo, levar os estudantes e candidatos a resolver de uma vez por todas, pelos exemplos, esse problema. Note você que não vai aí nenhuma explicação de ordem gramatical, nenhuma tentativa de escarafunchar estudos dedicados ao assunto, mas tão somente os exemplos escritos de modo a situar numa coluna todos os porquês. Vale a pena, portanto, observar os exemplos, as formas (porque e por que), bem como os sentidos que assumem em cada exemplo. Tais sentidos, vale observar, do modo como estão apresentados, poderiam substituir os respectivos porquês. Observe:

Preciso descobrir 

 

Você escreveu esse conto,

Este é o ideal

A ponte

Você sabe

Não vale a pena indagar

Irei à feira

Meu irmão bateu à porta

 

Nunca consegui saber

Descobri inúmeros

Desistiu do jogo? Diga-me um

por que 

Por que

por quê?

por que

por que

por que

por quê.

porque

porque

Porque

o porquê

porquês

porquê.

 

 

todas as frutas caíram. 

você escreveu esse conto?

 

vale a pena lutar.

passamos está quebrada.

nosso colega estuda tanto?

 

nossa despensa está vazia.

a campainha não funcionou.

chegou tarde, não pôde entrar.

de sua raiva.

para explicar notas tão baixas.

por qual motivo 

Por qual razão?

por qual razão?

pelo qual

pela qual

por qual motivo

por qual motivo

já que, pois

pois

como

motivo, razão, causa

motivos, razões

motivo, razão

 

 

Vale a pena, como você deve ter concluído, memorizar esses exemplos e sentidos, já que, em casos concretos em que venha a ter dúvida, poderá acertar fazendo a comparação. Talvez o mais aconselhável, no começo, seja recortar a tabela e colar em seu caderno, apostila, ou até mesmo em sua mesa de estudos, para poder fazer de imediato a consulta, em caso de dúvida.

Se encontrar algum exemplo que o Blogueiro não tenha previsto, acrescente-o à tabela. Afinal, não há gramático nem blogueiro que saiba tudo. Sempre alguma coisinha pode escapar. Valeu?