Arquivo de 26 de janeiro de 2016

Aniversário da Unesp: um bolo de 400 mil sabedorias

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

No próximo dia 30 de janeiro, a Unesp comemorará 40 anos. Você, que ingressará este ano, e vocês, que já ingressaram, devem procurar saber o que significaram, em termos de esforço e determinação, estes quarenta anos que fizeram nossa universidade atingir a grandeza e a qualidade que tem hoje.

O presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira apresentou, como Plano de Metas de seu governo (1956 a 1961), “50 anos em 5”, ou seja, cinquenta anos de progresso em cinco de realizações. O Plano se dividia originalmente em 30 metas, tendo sido marcada logo após a 31ª; a construção da novacapital, Brasília. Para seus opositores, que eram muitos, tratava-se de metas inatingíveis. Para seus seguidores e admiradores, os objetivos foram atingidos, pois Juscelino foi muito dinâmico em sua administração, sobretudo com a criação de rodovias que uniram o país de norte a sul, com a industrialização e a fundação de Brasília, que passou a ser a nova capital brasileira e representa até hoje um modelo de plano urbanístico e arquitetônico.

A Unesp, nascida em 1976, não surgiu com essa pretensão aparentemente exagerada, mas, na prática, atingiu tanto ou até mais que o lema dos “50 em 5”. Comparando-se seu ponto de partida, pela união de faculdades e institutos isolados do estado de São Paulo, e seu ponto de chegada atual, pode-se afirmar que foram “400 anos em 40” em termos de desenvolvimento de ensino, pesquisa e extensão. Desde os primeiros dias, o espírito pioneiro dos homens que a têm dirigido, quer na reitoria, quer nas unidades, levou-a a ocupar progressivamente todos os vazios do Estado que ainda não possuíam universidade pública. O mesmo espírito de seus docentes, pesquisadores, estudantes e funcionários, leva-a a figurar cada vez com maior destaque entre as melhores universidades do mundo, em virtude dos avanços verdadeiramente fantásticos em todos os campos da ciência e do ensino.

Numa época como a atual, em que os meios de comunicação e a internet, resultados de ultratecnologia, acentuam cada vez mais o crescimento de nossa universidade, intensificando suas relações e intercâmbios com universidades de todo o mundo, pode-se dizer, sem medo de errar, que a Unesp hoje anda ombro a ombro com as principais universidades de todos os países. Neste sentido, é também prova viva de que, quer no plano universitário, quer nos demais planos de atividades do país, é possível, sim, enfrentar crises e crescer em quantidade e qualidade. Um universitário não é apenas sábio e crítico, é sobretudo otimista, aplicado, determinado, e faz de sua instituição uma instituição vencedora.

Esta é a Unesp, a sua, a nossa Unesp, que o presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, se ainda vivo, adoraria conhecer, uma universidade cujo aniversário somente um bolo de quatrocentas mil luminosas sabedorias seria capaz de representar.