Arquivo de 8 de abril de 2015

Resposta pouca? Pode ser pouco

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Você é da Lacônia?

Pergunta inesperada, não? Se uma pessoa faz essa indagação a outra com intenção crítica, está fazendo uma referência à antiguidade clássica, mais precisamente à Grécia. A Lacônia, também chamada Lacedemônia, região da Grécia onde ficava Esparta, caracterizava-se, além do espírito altamente guerreiro dos espartanos, pela concisão, por vezes extrema, no modo de falar. Foi desse passado que os termos lacônico e laconismo, chegaram até o presente, com o significado de fala muito concisa, isto é, muito econômica em palavras. O conceito de concisão, assim, se opõe ao de prolixidade, que é o excesso ou desperdício de palavras no discurso.

A concisão tem sido considerada uma virtude da fala e da redação exatamente por essa economia. No entanto, um passinho a mais na economia produz o laconismo, que é considerado um defeito, pois faz com que um ponto ou outro do discurso seja difícil de ser entendido.

Esta explicação tornou-se necessária para continuar explicando a questão da qualidade das respostas discursivas em provas, apresentada com base em uma publicação da Vunesp. Mencionam-se nessa pesquisa, além dos tipos de resposta abordados em artigos anteriores, as respostas chamadas lacônicas, que são muito perigosas em termos de correção. Lembra da pergunta, repetida nos artigos anteriores? Lembra, sim: Explique o significado que adquire no texto de Darcy Ribeiro a expressão “guerra biológica”.

Uma resposta concisa a essa questão estaria colocada entre as precisas ou as suficientes, sem qualquer problema. A economia em excesso, porém, produz outro resultado. Examine estas duas respostas:

 

1 – De um lado estavam os brancos com doenças perigosas, transmissíveis e de outro estavam os índios inocentes e que não sabiam o que era aquilo.

2 – A dominação das doenças sobre os sistemas imunológicos despreparados dos índios.

 

Em ambas, como você observa, atinge-se um aspecto da resposta certa e ficam outros a mencionar para o candidato deixar claro que entendeu perfeitamente a questão. Com esse problema, a nota do candidato fica dependente da banca de correção e da planilha que lhe serve de base. Isso não é lá muito confortável, não é verdade? As duas respostas acima revelam que os candidatos pareciam conhecer bem a resposta plena, mas preferiram economizar ou, talvez, ficaram com receio de dizer um pouquinho mais.

Percebeu bem o problema? Com receio excessivo da prolixidade, que representa desperdício, os candidatos caíram no extremo oposto, o laconismo, ou seja, a economia exagerada de palavras e explicações.

Ficou claro? Então trate de fazer uma verificação atenta em seu modo de responder, para compreender a diferença vital entre concisão, que é virtude, e laconismo, que é defeito de expressão.

Vale aqui, como fecho, repetir o título deste artigo, que agora você compreende bem: Resposta pouca? Pode ser pouco.