Arquivo de 22 de janeiro de 2015

A Universidade feliz

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Normalmente a alegria de receber aprovação e conquistar uma vaga parece privilégio apenas dos candidatos e de suas famílias. Nada mais legítimo. Os dois meses iniciais do ano são, deste modo, repletos de felicidade e de comemorações.

Nem todos percebem, porém, que essa alegria toda está presente, nesses momentos, também em outras entidades: as universidades. De fato, a divulgação das listas com os resultados finais e o início do período de matrículas constituem o momento mais importante, mais significativo, de máxima euforia das universidades. Receber aprovação é motivo de grande júbilo para os candidatos; comunicar aprovação é motivo de grande júbilo para as universidades.

Se para os candidatos a conquista das vagas é um ponto de chegada, algo como uma corrida que chega ao fim no exato instante em que a fita da vitória roça o peito do atleta, para as universidades, usando a mesma imagem da corrida, a atribuição de cada vaga é uma renovada vitória de toda uma organização, e uma dificílima e trabalhosa organização, diga-se de passagem. Cada candidato comemora intensamente os louros da vitória individual; a universidade comemora entusiasticamente os louros da vitória coletiva.

Durante os cursos, é claro que tanto os candidatos, já agora estudantes universitários, como a universidade, já agora ministradora de cursos, terão muitos outros momentos de pico, de altíssima euforia, mas o dos vestibulares é, seguramente, o mais significativo, por constituir o abraço forte e carinhoso entre a instituição e os seus novos estudantes.

São estes os pensamentos, bons pensamentos, que agitam o espírito do blogueiro neste momento, a pouco mais de uma semana da divulgação dos resultados. Sente ele, por si mesmo e por toda a universidade de que faz parte, a repetição, em 2015, de um episódio a que não ficaria mal atribuir a qualidade de sagrado. A entrada dos novos estudantes é, sim, o momento mais sagrado da universidade,    o encontro entre as conquistas da Ciência e os sonhos da Juventude, o congraçamento entre a Universidade e a Comunidade, o símbolo do perpétuo processo de renovação que o Universo semeou por todos os seus planos.

Vivamos todos, unidos, felizes, este rito de passagem.