Arquivo de 2 de julho de 2014

Copa, vestibular, profissão, dignidade

quarta-feira, 2 de julho de 2014

O Vestibular Meio de Ano passou, a Copa está passando, restam agora as expectativas para a linha de chegada: que seleção passará na Copa e levará o “caneco”?

E você? Boas perspectivas para a aprovação? Claro que sim. O vestibular da Unesp foi tranquilo, com perguntas muito bem preparadas, que por certo não ofereceram  dificuldade de solução, e um tema de redação focado na realidade cotidiana. Você foi muito bem, com certeza.

E como estamos em tempo de Copa do Mundo, vale a pena traçar mais uma relação, desta vez entre Copa, vestibular e profissão. Temos visto durante estas duas semanas algumas seleções europeias fortes, inclusive a Espanha, última campeã do mundo, serem eliminadas já na primeira fase. O esporte é assim, nem sempre previsível. Enquanto os comentaristas da mídia procuram analisar os pontos fracos que levaram tais seleções, entre outras da Ásia e da América, à eliminação, o blogueiro reparou num aspecto pouco observado: a atitude dessas e de outras seleções que foram eliminadas. Mostraram que souberam perder e, assim como se comportam com dignidade nas vitórias, mostraram a mesma dignidade na derrota. O esporte ensina isso, mostra que a vida é feita de sucessos e fracassos. Ninguém ganha sempre, ninguém perde sempre.

Essa reflexão é muito importante quando direcionada para o mundo dos vestibulares. Você talvez não tenha conseguido aprovação em outros vestibulares que fez. Mas soube “encarar” o fato sem ficar inventando acusações às provas, aos examinadores, à universidade, ao sistema de ensino. Tratou de continuar estudando e prestando exames, até que agora chegou a um bom prognóstico: provavelmente passará. Vencerá. A vitória não o tornará mais digno do que a derrota, ambas são faces distintas de um mesmo processo e em ambas você foi coerente e merecedor de louvor e admiração.

Você passará. E então? Vai ter de se esforçar muito mais ao longo de seu curso. Como se diz na própria gíria do futebol, “vai ter que rebolar”. O curso universitário não é fácil, as disciplinas são exigentes, as práticas pedem bastante empenho. É como ganhar um campeonato estadual de futebol e, depois, disputar o nacional. Em alguns momentos, lembrará da preparação para o vestibular com saudades. É óbvio, porém, que conseguirá fazer todo o esforço, dar tudo de si mesmo para se formar. Vai conseguir.

Este é o ponto: você vai se formar. E daí? Tudo estará resolvido em sua vida? Na verdade, não. Ao iniciar sua profissão você começará de novo da estaca zero a participação em um campeonato ainda mais difícil, uma verdadeira copa. Como fazer para vencer? Descobrirá isso aos poucos, mas dá para adiantar que a mesma dignidade que você vê nos atletas ao vencer e ao perder, a mesma dignidade que você teve ao não passar em um vestibular e passar em outro, esta será a sua grande chave também para o sucesso profissional. Profissionais não desempenham tão bem quando iniciam e chegam a errar mesmo depois de adquirir alguma experiência. Aos poucos, porém, sempre mantendo a atitude, vão se tornando cada vez melhores e recebem o reconhecimento da sociedade por isso.

Está aí a analogia entre Copa, vestibular e profissão. Pense nisso. E mantenha por toda a sua vida a dignidade.