Arquivo de 22 de novembro de 2013

Da primeira à segunda fase

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Realizada a primeira fase do Vestibular Unesp 2014, em que você certamente foi muito bem, resta agora preparar-se para a segunda. Não espere o resultado. Ganhe tempo. Você apresentou bom desempenho e passará. É preciso agora mudar sua atenção para o diferente modelo de prova, de questões discursivas e redação. E a primeira pergunta que cabe fazer é quanto você deve estudar e praticar ainda para ter um desempenho equivalente ou até melhor.

Será bastante proveitoso neste ponto fazer algumas reflexões sobre seu desempenho na prova de Conhecimentos Gerais: primeira) número de questões que você acertou, segundo o gabarito oficial; segunda) conteúdos em que você sentiu maior dificuldade na prova de Conhecimentos Gerais; terceira) tipo de dificuldade que teve para responder as questões objetivas.

No que se refere ao primeiro caso, o número de questões que você acertou oferece um dado importantíssimo: se foi alto, pode respirar sossegado e continue com seu método de estudo, que está adequado; se foi médio, experimente intensificar seu estudo nas áreas em que apresentou menor desempenho; se foi baixo, ainda que os prognósticos sejam de que você será aprovado nesta primeira fase, fique alerta e verifique, quando as listas saírem, quantos outros candidatos apresentaram maior índice de acertos que você. Se forem muitos, você terá de se esforçar mais para atingir a colocação adequada com a nota da segunda fase.

Quanto ao segundo caso, estreitamente relacionado ao primeiro, trata-se de uma espécie de administração de seus estudos: verificando os conteúdos em que houve maior dificuldade, é sobre estes que sua atenção agora deve estar focada. É preciso investir nas áreas em que se revelaram suas maiores dúvidas, pois será justamente nelas que seu desempenho poderá apresentar melhoras significativas.

A terceira reflexão é igualmente importante. Identificar o tipo de dificuldade que teve em suas respostas é um diagnóstico necessário. Por meio dele, você poderá até descobrir que, em alguns casos, não foi propriamente a falta de conhecimento que o levou a errar ou equivocar-se, mas um modo inadequado de ler ou de interpretar a questão proposta. Por vezes, até uma pequena distração pode ter sido responsável pelo seu engano.

Uma última reflexão: como o modelo de prova agora será diferente, experimente praticar um pouco: treine suas respostas discursivas, caprichando na caligrafia e no português, iniciando suas respostas com letra maiúscula e cuidando de fazer a pontuação necessária. Uma resposta discursiva livre de pequenos lapsos é um primeiro grande passo para o acerto.

E não se descuide com a prática de redações. Imagine temas possíveis, escreva redações como se estivesse fazendo a prova e depois leia todas elas com olhos de crítico, para flagrar os problemas que podem ser evitados no momento da prova.

A vaga está à sua espera. Com esforço, dedicação e seriedade, você a conquistará!