Arquivo de 3 de julho de 2013

Toma lá, dá cá!

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Toma lá, dá cá! é um provérbio muito comum hoje em dia, usado frequentemente em sentido pejorativo para designar negociatas ocorridas ou a ocorrer em diferentes atividades, que implicam uma troca de favores nem sempre lícitos. A própria expressão troca de favores tem o mesmo alcance de sentido, bem como outros provérbios como Uma mão lava a outra ou É dando que se recebe, entre muitos.

Os provérbios costumam ser para nossa vida prática o que as leis são para nosso comportamento na sociedade, com a diferença de que não somos obrigados a segui-los. Seguindo-os, porém, estamos aproveitando a experiência acumulada pela humanidade há milênios e diminuímos bastante a margem de erro em nossas atividades.

Assim como podemos utilizar a sabedoria dos provérbios para situações negativas, como a descrita acima, das negociatas, podemos tomá-la em sentido bem mais construtivo para melhorar nosso desempenho nas atividades ou até mesmo para otimizar nossa visão de mundo. É o que pode ocorrer com os provérbios Toma lá, dá cá!, Uma mão lava a outra, É dando que se recebe. Se os entendermos como conselhos positivos para a vida, podemos melhorar em muito nosso desempenho nos estudos e no trabalho. E essa positividade reside no fato de que os três provérbios nos alertam para a dupla face de todos os eventos que vivemos: nenhum homem pode julgar que a sociedade apenas lhe deve, mas que ao mesmo tempo ele deve alguma coisa à sociedade; nenhum jogador de qualquer esporte coletivo pode julgar que todos os companheiros jogam para ele, mas que todos, ele incluído, jogam para a equipe; nenhum estudante deve julgar que a escola tem a obrigação de ensinar-lhe, mas que, simultaneamente, ele também tem a obrigação de aprender. É Toma lá! dá cá!

Estas reflexões surgiram quando, outro dia, ouvimos dois candidatos ao Vestibular Meio de Ano da Unesp conversando logo após as provas da primeira fase. Dizia um deles: Não sei se vou passar. Vou dar um descanso agora nas férias e, se não passar, recomeço a estudar em agosto para os vestibulares do final do ano. Retrucava o outro: Acho até que vou conquistar a vaga, mas, por via das dúvidas, amanhã já estarei continuando a estudar, começando pelos assuntos em que tive dificuldade. Se não passar, já entro agosto com a carga toda.

O primeiro poderá justificar que, dando um descanso, estará preparado física e mentalmente para mais meses de estudo. O segundo, por sua vez, dirá que não quer dar sopa ao azar, já que a não interrupção do estudo poderá trazer o diferencial para uma aprovação no final do ano. Além do mais, se passar, ganhará o descanso merecido antes de iniciar o curso universitário na Unesp.

Cada um dos estudantes, de fato, tem lá suas justificativas para fazer o que anunciou. Mas o segundo revela compreender um pouquinho melhor o Toma lá, dá cá! da vida prática, muito necessário para driblar, como o Neymar, as dificuldades previstas e as imprevistas que sempre aparecem em nosso caminho. Não acha? Você pode vencer com um sofrido 1 X 0 ou com um confortabilíssimo 3 X 0.

Leia mais provérbios. Aprenderá muito com eles.