Archive for December 13th, 2011

Prova discursiva: aspectos formais

Tuesday, December 13th, 2011

Agora que se aproximam as provas discursivas, é bom alertar para alguns aspectos que podem ajudar bastante o candidato, não apenas em termos de elaboração, mas também em termos de leitura das respostas pelas bancas de correção.

No que diz respeito à redação, sempre é preciso lembrar que a Unesp solicita redações em prosa, de gênero dissertativo e de acordo com a norma-padrão da língua portuguesa. São aspectos muito importantes de cuja observação pode depender até mesmo a aprovação do candidato. Se você sabe que sempre é solicitada redação em prosa pelo vestibular da Unesp, nada de escrever poesia, escreva a redação em prosa, tal como vem fazendo ao longo dos anos nos ensinos fundamental e médio. Não invente. Escrever poesia é assumir um risco inútil. O mesmo se pode dizer quanto ao gênero dissertativo: o candidato sabe o que é gênero dissertativo, foi o que mais praticou em suas redações escolares e, portanto, não será bom caminho redigir em gênero narrativo, mesmo que julgue ter uma ótima ideia; é melhor guardar essa ideia, ainda que “genial”,  para outra oportunidade. Assim também na questão da norma: todo o ensino foi planejado para que o estudante domine a norma-padrão da língua portuguesa em suas redações. A prova discursiva se destina a verificar esse aprendizado.

Ainda no tocante à redação, nunca é demais alertar: os períodos se iniciam sempre com letra maiúscula e devem ser distribuídos em parágrafos, marcando-se essa distribuição com o afastamento regular do primeiro período do parágrafo em relação à margem esquerda. Alguns candidatos esquecem desse aspecto formal e suas redações se tornam um verdadeiro amontoado ao longo da página. Quando o candidato relaxa na escrita de iniciais maiúsculas e na pontuação, a redação vira um caos.

A distribuição em parágrafos constitui, entre outras coisas, um guia para a própria organização e elaboração do texto. Não vale aqui retrucar dizendo que, nos computadores, os textos podem surgir de três modos diferentes (justificado, alinhado à esquerda, alinhado à direita), porque, mesmo nestes casos, é observada a distribuição em parágrafos. A redação escrita corresponde ao modo justificado com a sinalização dos parágrafos pelo afastamento do primeiro período em relação à margem esquerda, tal como se verifica neste artigo.

O que se disse para as redações vale também, com as devidas mudanças, para as respostas discursivas, cuja primeira palavra se escreve com inicial maiúscula. Considerando-se que  que a resposta discursiva constitui uma síntese, deve ser clara e direta. É aconselhável ter sempre em mente a relação formal entre pergunta e resposta, para evitar que, por descuido, se responda o que a pergunta não pede no todo ou em parte. Não custa, portanto, após responder, dar uma última olhada na pergunta para verificar se algum detalhe não ficou de fora ou se algum aspecto não foi bem entendido.

Um último apelo, que devia talvez ser o primeiro: capriche na letra. Sua redação e suas respostas serão lidas. Você não tem obrigação de escrever “lindamente”, com letra que parece desenhada, mas tem a necessidade de grafar de modo claro, para que suas respostas sejam integralmente entendidas pela banca de correção. Valeu?

Boa sorte nas provas!